Seu streaming brasileiro de Rock!
Cultura

Youtube pode ir muito além dos clipes, confira dicas

2 min leitura

Em tempos de redes sociais e influenciadores, muitos músicos têm visto nas plataformas online uma forma de trabalhar seus projetos além do simples fazer musical.

YOUTUBE

Pensando nisso, alguns músicos e artistas tem utilizado o Youtube como uma ferramenta a mais e não apenas para lançar suas músicas ou clipes. Muitos estão criando seus canais para trocar informações, contar histórias, criar materiais diferenciados e, assim, conseguem manter uma conexão diferente das tradicionais redes sociais, como Instagram e Facebook.

Enquanto obter real lucro financeiro com essas ferramentas continua sendo uma dura tarefa, manter seu público aquecido oferecendo material de interesse é o grande trunfo para o uso dessa plataforma.

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

Um dos vieses bem utilizados nesse momento por artistas é o da contação de histórias. Pessoas que se conectam com uma banda adoram saber mais do que acontece por trás daquela música que ela gosta. O que se passava com a banda quando ela gravou algo. Ou, ainda, quem é a inspiração para aquela canção que mexe fundo com o coração.

É uma forma de apresentação que dá trabalho de fazer, mas tem gente se saindo muito bem na produção desses materiais. Como exemplo desse tipo de trabalho é possível citar os veteranos Edgar Scandurra (Ira!, Smack, Pequeno Cidadão, etc) e Nando Reis (ex-Titãs).

Ambos vêm produzindo materiais interessantes no Youtube e que podem servir como exemplo para criação de materiais.

Um outro exemplo interessante de contação de histórias vem de bandas mais novas, como a Supercombo, que por muito tempo apresentou um vlog, onde traziam novidades constantes do que a banda estava fazendo, desde saídas para ensaios e gravações, até viagens para shows.

Também nessa onda de trazer mais sobre o trabalho das músicas, muitas bandas independentes vêm gravando vídeos para contar histórias faixa a faixa de seus lançamentos como é o caso da Francisco El Hombre e da The Mönic.

COMPARTILHAMENTO DE EXPERIÊNCIAS

Se a contação de histórias traz as curiosidades da vida dos artistas e de suas carreiras, o compartilhamento de experiências é uma outro opção muito interessante, inclusive na relação artista x artista.

Um ótimo exemplo disso é o músico Jimmy London (Jimmy and The Rats, ex-Matanza). Com muitos anos de vivência no cenário independente brasileiro, Jimmy usou seu canal para gravar uma série de bate-papos com pessoas influentes e dar dicas e ensinamentos sobre a vida do artista.

Outra forma legal de troca de experiências são os tutoriais de músicas. Vários artistas independentes têm gravado vídeos ensinando a tocar suas músicas, como é o caso dos cariocas da Meu Funeral.

Por fim, o que conta mesmo é a criatividade do artista e entender sua verdade, para criar materiais que conectem com seu público e façam sentido para a banda e sua carreira.

Confira mais dicas de presença virtual aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *